Cage The Elephant está de volta com Ready To Let Go e anuncia novo álbum



Recheados de referência e criatividade, Cage The Elephant sempre soube como marcar um retorno dando o que falar. Não está sendo diferente com "Ready To Let Go", o carro-chefe para o já anunciado quinto álbum da banda.

O último lançamento de inéditas da banda foi em 2015 com o álbum Tell Me I'm Pretty, uma compilação do que eles fazem de melhor: o rock alternativo. Em 2017, recebemos mimos com o Unpeeled - uma coleção de sucessos da banda em versão acústica. Já em 2018, ficamos esperando uma inédita que não surgiu e o pensamento era "o que será que eles estão planejando?"

A resposta estava aqui em 2019 com o lançamento de mais um single - "Ready To Let Go" - que chegou com clipe e mais um bônus: anúncio do novo álbum. A música é o lead-single para Social Cues, quinto álbum de estúdio deles. O álbum contará com 13 faixas inéditas e tem lançamento previsto para o dia 19 de abril deste ano. 

Segundo Matt Schultz (vocalista da banda), o processo de composição do álbum ocorreu depois do término do relacionamento dele e ele afirmou, inclusive, que gosta de deixar as cenas surgirem na mente dele enquanto compõe. O que justifica as ideias das criações de seus clipes sempre muito conceituais com várias referências. Podemos ver isso no próprio novo clipe, o qual ele (Matt) quem dirigiu e também atuou.


"Ready To Let Go" é claramente o cenário de uma relação que chegou ao fim. A letra começa falando sobre Pompeia - lugar em que Matt estava viajando com a ex-esposa e percebeu que era o momento de um divórcio. E assim a letra conta como ele foi percebendo que era o momento de deixar ir.

No clipe onde Matt mesmo dirigiu, já começa com um cenário de um casamento num lugar subterrâneo - possivelmente para se relacionar a Pompeia. As cenas cada vez mais se tornam sangrentas e violentas, para tratar do casal de uma maneira totalmente bruta. A mistura dos quadros com vermelhos e preto e branco dão a sensação de vida e morte, além dos elementos claramente referentes à igreja católica. Uma crítica e tanto que eles nunca perdem...

Sobretudo, a música inédita lembra um pouco dos trabalhos do Tell Me I'm Pretty, só que com um tom mais brutalmente melancólico, por retratar o término de forma tão crua. Podemos esperar um álbum bastante honesto com um capricho sonoro que só eles fazem. E, é claro, nunca longe do rock alternativo do jeitinho que a gente mais gosta!