Itaipava De Som a Sol

Conheça Conan Gray, o artista que cria hinos para os dramas adolescentes

Conan Gray é um cantor americano, de 20 anos, que tem quase 3 milhões de ouvintes mensais no Spotify e vem dando o que falar. Suas músicas pessoais e fáceis de se relacionar, além da estética retrô em seus clipes, fazem dele uma potência no cenário musical.

A carreira de Conan começou com um canal do Youtube, onde contava suas experiências de vida morando em Georgetown, no Texas. Músicas originais começaram a fazer parte de seus vídeos, assim como clipes mais produzidos, como um para a canção “Grow”. A composição fala sobre se sentir preparado para crescer e enfrentar novos desafios e, de certa forma, serve como um novo começo para sua carreira, tendo como alvo a indústria musical. 

Além de cantor, Conan também compõe todas as suas músicas. Paixões escolares e pressões da vida são apenas alguns dos assuntos abordados em seu primeiro, e até então único, EP Sunset Season

Suas principais inspirações são as cantoras Adele e Lorde. Conan já disse em diversas entrevistas que o álbum “Pure Heroine” foi responsável por mudar sua visão com relação à música pop, provando que esse gênero musical é mais do que só uma fórmula a ser seguida. 

Boa parte de suas composições tem uma espécie de alter ego, que é baseado em sua parte mais orgulhosa e em sua vivência morando numa cidade pequena. Ele é um adolescente que se sente pressionado pela sociedade, que é amargo e despreza o amor de high school, que critica os jovens que andam em bandos, e que tenta encontrar maneiras de se divertir enquanto mora numa cidade ociosa. 

Algumas letras tem um tom irônico, mas nenhuma delas supera o verdadeiro hino para os corações amargurados. “Crush Culture” tira sarro dos casais que se formam na escola, mostrando um eu lírico que revira os olhos e bufa quando está perto de pessoas apaixonadas, mas que no fundo também quer se apaixonar por alguém. 

“Generation Why” é uma de suas melhores composições. O medo de não realizar seus sonhos e a sensação de se sentir perdido, incompreendido por todos, principalmente na adolescência, são a temática da canção. Versos como “'Cause we are the helpless, selfish, one of a kind / Millennium kids, that all wanna die / Walking in the street with no light inside our eyes” levam a mensagem da música para outro nível, e provam como a composição de Conan é extremamente pessoal e muito fácil de se relacionar. 

“Idle Town” é a sua música mais famosa no Spotify, com mais de 35 milhões de reproduções. A canção é inspirada na vivência de Conan na cidade de Georgetown, principalmente na rotina que tinha com seus amigos. O destaque vai para a produção delicada, que cria uma atmosfera de carinho e saudade pela saudade, mesmo que tenha se mudado para seguir carreira musical. 

O seu último lançamento, “Checkmate”, já tem mais de 6 milhões de reproduções no Spotify, e apresenta um dos clipes mais divertidos feitos por Conan. Afinal quem nunca quis despachar alguém para o outro lado do mundo? 

Aliás, os clipes são um destaque à parte. A estética retrô, seja com os filtros, seja com a ambientação, fazem do visual um dos pontos mais fortes e coesos do artista. Além disso, o humor, na forma de reações absurdas, também garante o divertimento de quem assiste. 

Mesmo com apenas singles avulsos e um EP lançado, Conan já foi atração do Lollapalooza Chicago 2019 e show de abertura para a “Pray for the Wicked Tour” da banda Panic! at the Disco. O álbum de estreia é aguardado por muitos e deve sair até o ano que vem. 

Conan Gray é uma potência na indústria musical por uma série de motivos, mas a sua relação com os seus admiradores é um destaque à parte. A sua proximidade com os fãs, principalmente através de vlogs que contam os bastidores de seus shows, ajudam a criar uma fanbase muito sólida, com forças para transformá-lo em um fenômeno parecido com o da cantora Billie Eilish. 

Conan Gray lança hoje (05) a música “Comfort Crowd”, que pelo teaser promete ter um clipe super produzido, então fique ligado no Keeping Track para ler nossa review.