Demi Lovato fecha noite com chave de ouro no Z Festival


Fechando o ano com chave de ouro, Demi Lovato se apresentou no último sábado em São Paulo, para encerrar a quinta edição do Z Festival. Apesar de estar sempre voltando para fazer shows no Brasil, a cantora sempre movimenta muitos fãs eufóricos para suas apresentações, e dessa vez não foi diferente.

O Z Festival deste ano aconteceu em São Paulo, no Allianz Parque, e, além de Demi, contou com vários outros artistas, todos nacionais com exceção do grupo Cheat Codes. Infelizmente, a escolha do local foi um pouco precipitada, já que Demi Lovato, apesar de atrair muitos fãs, já não é novidade no país, e mesmo com essa grande quantidade de admiradores que ela possui, uma Arena Anhembi com capacidade de 30 mil pessoas já é de ótimo tamanho para a cantora. Porém a produtora foi inteligente suficiente para centralizar o palco na arena, dando até a impressão que o local estava bem cheio. Ainda generalizando sobre o festival, o lineup me incomodou um pouco desde seu anúncio, pois além de Demi, não houve nenhum artista com magnitude grande suficiente para levar fãs para o festival. Ou seja, não foi um festival com diferentes fandoms, e sim só mais um show da Demi, só com lovatics, com vários shows de abertura. Todavia, sem muitas grandes decepções, os outros artistas mandaram ver, conseguindo animar o pessoal mesmo debaixo de chuva, então não tenho muito o que reclamar, pois eles conseguiram preparar muito bem o pessoal pra Demi.

Depois de muito aquecimento, finalmente chegou o grande momento que todos estavam aguardando: Demi Lovato. Já vou adiantando com o destaque de que, como um grande fã da Demi, afirmo com toda a certeza que este foi a melhor apresentação da cantora no nosso país. Logo quando apagaram as luzes e a banda entrou no palco, a multidão já começou a gritar enfurecida pelo nome da cantora. Não demorou muito e lá estava ela, com uma atitude e presença de palco inacreditável, e o mais importante de tudo: com um sorriso maravilhoso estampado no rosto, do começo ao fim do show. Já abrindo com “Confident”, ela esbanjou muita sensualidade e mostrou que domina por completo o palco sem problema algum. Ela continuou até o final do show com muita energia, trazendo explosão atrás de explosão com vários hits da carreira.


De fato, foi um show completo, desde a postura da cantora até à setlist do show, que estava impecável por sinal. Ela cantou várias do seu último álbum, Confident, mas resgatou alguns tesouros do passado, como “Fix A Heart”, “My Love Is Like A Star”, “Don’t Forget” e “Catch Me”. Demi não deixou desejar em nenhum momento ao cantar, e muito pelo contrário, ela surpreendeu muitos com sua potência vocal, que estava completamente no ponto naquela noite. O que mais me admira é que ela sabe interpretar muito bem cada música por si só, e isso é muito raro na indústria. Ela sabe conduzir cada momento do jeito certo, tudo sempre com muita paixão. É de arrepiar. E é interessante como a cantora não precisa de dançarinos e uma superprodução por trás de seus shows, pois ela consegue destruir tudo a cada momento, seja com seus olhares provocativos ou mais dramáticos. Demi é uma artista completa e devia ser valorizada pelo público. Nas músicas mais agitadas, ela se soltava e fazia a festa, sempre muito sedutora. Já nas mais lentinhas, ela impactava o coração de cada um daquele lugar, estabelecendo uma conexão forte e duradoura até com quem estava nas arquibancadas.



Ela é autêntica em tudo o que faz e isso se refletiu muito na noite de sábado, com um aglomerado de fãs comemorando todas as vitórias e dificuldades que levaram a cantora chegar até onde ela está, agora concluindo um dos seus grandes sonhos: sendo indicada ao Grammy – aliás, muito carismática, ela comemorou a indicação conosco e agradeceu imensamente por estarmos aqui a apoiando desde o começo. Acima de tudo, eu senti que a noite de sábado foi mais do que um simples show da Demi Lovato. Eu senti que foi uma grande festa para celebrar cada degrau que a cantora já deu em sua carreira. Foi nostálgico. Foi renovador. Foi de arrepiar. Foi inesquecível. Mal posso esperar para recebe-la em nosso país novamente!