R5 dá um show de maturidade musical na Audio, em São Paulo


O último domingo (26/11) foi marcado por um show eletrizante e inesquecível do R5 em São Paulo. Foi uma noite extremamente contagiante que definitivamente vai ficar na memória.

Com a realização da Honorsounds, R5 veio ao Brasil já pela quarta vez, e mesmo assim parece que seus shows só melhoram, assim como a expectativa dos fãs só aumenta. Logo quando abriu os portões, os fãs corriam pela Audio para pegar o melhor lugar da casa, isso acompanhado de gritos e sorrisos da mais pura felicidade. E realmente, a noite estava só começando para o público, que recebeu positivamente duas atrações de abertura antes do show principal do quinteto: o duo brasileiro Fly e o queridinho DJ Ryland, o mais novo da família Lynch.

Os primeiros a se apresentar foram os meninos do Fly. Abusando de melodias pop genéricas, Caique Gama e Paulo Castagnoli apresentaram um show que foi desde seus grandes hits, como “Cabelos de Algodão” e “Quero Você”, até as mais recentes lançadas com a nova formação, que agora aposta em músicas pop, com uma base de sintetizadores que lembra muito o trabalho do Justin Bieber desde o álbum Purpose. Sobretudo, a dupla pareceu conquistar a galera com a sua simpatia e com o sonzinho chiclete, muito apreciável para a maioria do público teen que se encontrava na Audio.

Depois do show do Fly, os fãs já ficaram frenéticos para o show do Ryland. O DJ trouxe um set eletrônico, mixando várias das músicas que já conhecemos das rádios e fazendo todos dançarem junto com seus pulos animados e batidas eletrizantes. Ryland parecia estar muito animado com o público paulista, sempre acenando, mandando coraçõezinhos e tudo mais. Ele ainda revelou ser o melhor show que ele fez nos últimos dois anos. Ele tocou músicas bem empolgantes, como “Runaway (U & I)”, mas nada se compara quando o DJ demonstrou todo o seu amor pelo Brasil com o final do seu set, que foi fechado com chave de ouro ao som de “Sua Cara”, hit de Major Lazer, Anitta e Pabllo Vittar. Todo mundo foi à loucura!

Em seguida, a longa espera acabou de forma épica: os meninos do R5 entraram no palco com seu recente hit “If”, arrancando altos gritos da plateia. O show foi definitivamente algo de outro mundo. A banda é extremamente coesa no palco e possui uma performance diferente de qualquer outro grupo rotulado como “teen”. Eles todos parecem estar sempre se divertindo no palco e é claramente o que eles mais gostam de fazer. Dá para ver isso no rosto deles, no sorriso e na entrega de corpo e alma de todos os integrantes. Riker, Ross e Rocky, o trio da frente, ficam interagindo a todo momento, assim como o casal atrás Rydel e Ellington, que se olham e gritam um pro outro durante todo o show. É realmente encantador ver eles se apresentando e fazendo o que eles gostam de fazer.

Repleta de seus grandes sucessos e das músicas do novo EP New Addictions, a setlist satisfez muito bem a galera, incluindo os pais que saíram de lá bem surpresos com o talento da banda. Alguns destaques dos shows foram os arranjos groovy de “I Can’t Forget About You” e “F.E.E.L.G.O.O.D” e o set acústico do Ross, que foi um prato cheio de musicalidade, tocando “Repeating Days”, “Pass Me By” e “Loud” em um clima completamente intimista e um coro maravilhoso dos fãs, que levava facilmente a arrepios. O quinteto manda extremamente MUITO bem. A performance de palco é espetacular, assim como a energia passada. Esse foi definitivamente um dos shows mais enérgicos que eu já fui.

E ainda, tudo é muito bem moldado com arranjos diferentes e explosões instrumentais variadas que dão vida a um R5 diferente do que conhecemos do estúdio. O R5 dos shows é, sem dúvidas, uma banda muito mais madura do que esperam, e isso ficou claro quando eles tocaram o grande sucesso do The Killers, “All These Things That I’ve Done”, que abriu um encore de forma completamente iluminada e surpreendente com Ross sentado cantando “When there's nowhere else to run, is there room for one more son?”. Tal maturidade foi presente também em cada momento que o grupo mostrou ser híbrido em seus instrumentos e variações musicais, explorando algumas áreas que ninguém estava esperando, principalmente com a batalha de sapateado de Ross contra a bateria de Ellington. Os cinco deram tudo de si naquele palco e mostraram como uma banda deve se portar em um show.

O mais bacana é que cada integrante tem seu brilho, acabando com aquela ideia de favoritismo que muita gente segue. Os fãs soltaram “eu te amo” para todos os membros da banda, o que os levaram a mostrar que era recíproco ao trocar umas palavrinhas em português. E, realmente, não tem como esquecer os rebolados e arranjos do Ross; o estilo e a boa presença de Riker; a energia de Rydel; o solo maravilhoso de bateria de Ellington e o talento de Rocky em geral; ressaltando ainda mais quando ele cantou enquanto tocava teclado em uma versão maravilhosa de “Lay Your Head Down”. Sem dúvidas, já estamos com saudades dos meninos e já esperando para o próximo show no Brasil. VOLTA, R5!

Fotos por: Leandro Godoi