Taylor Swift e sua carreira brilhante ao longo dos anos


No dia 13 de dezembro, a atual cantora pop Taylor Swift completa 28 anos de vida e por isso, separamos os melhores momentos de sua carreira, os recordes batidos, as mudanças sofridas durante o tempo e até os seus diferenciais no mundo da música. Vamos celebrar cada ponto dessa carreira tão bem construída!

Mesmo depois de todos os escândalos envolvendo o seu nome e as reviravoltas de estilos, não é novidade que Taylor Swift sempre foi uma artista completa. Além de ter composto sozinha quase todas as músicas de seus álbuns, ela ainda sabe tocar diversos instrumentos, como violão, piano, ukulele e banjo. Fato que contribui para a conquista de seus 4 Grammys no mundo country com apenas 20 anos e o seu record de mais nova artista a ganhar a estatueta após o lançamento de seu segundo álbum Fearless. Com ele, mesmo no country, conseguiu atrair outros públicos, carregar uma melodia bem estruturada e letras que outras pessoas consigam se identificar. 


Mas os prêmios não pararam por aí! Hoje a cantora aparece como a queridinha da premiação e tem um total de 10 grammys em casa, inclusive com duas vitorias pela música “Mean”, que aborda de forma doce um assunto muito recorrente e pelo qual a própria compositora já passou: o bullying. Faixa muito carregada no country que contém até instrumentos específicos do gênero, como banjo, mesmo que o álbum em si seja mais puxado para o pop. Sim, Taylor Swift tem musicas que não falam sobre ex-namorados!  Confira a apresentação da cantora na premiação em 2010:


Ao falar sobre ela, não podemos deixar de fora todas as doações e causas apoiadas. Um de seus maiores projetos foi a inauguração do Taylor Swift Education Center em New Jersey, que auxilia as crianças e jovens na educação artística e musical. Também o último show da Tour de seu terceiro álbum, Speak Now Help Now, que ajudou a arrecadar fundos para as vítimas do tornado que na época atingiu o sul dos Estados Unidos.




Ela também participou do Stand Up to Cancer no ano de 2012, evento que arrecada fundos para pessoas que tem a doença. Nele, apresentou pela primeira vez sua música Ronan, dedicada a um menino de apenas 4 anos que faleceu de câncer. Com a sua melodia lenta e partes dos relatos da mãe, é capaz de emocionar multidões.


Um dos fatos marcantes em relação as suas letras é o uso de sua vida pessoal ou acontecimentos ao redor para a produção. Foi assim que a cantora começou e assim segue, mesmo que tenha mudado o estilo e os temas das músicas em si, podemos perceber que permanece na mesma linha. Agora não mais com um ritmo country e narrativas baseadas em contos de fadas, ela investe no pop e em tudo o que foi negativo para sua reputação e usa ao seu favor. Confira uma as últimas performances no Jingle Ball do novo single “Look What You Made me Do”:


Sua mais nova conquista foi estrelar a capa da revista Time, junto às outras mulheres que também foram nomeadas personalidades do ano, como quem não se calou perante a um caso de assédio. Swift venceu recentemente o processo contra o DJ e radialista David Mueller que durante sua turnê Red, ao posarem para uma foto, agarrou o seu traseiro. Com ele, ganhou apenas 1 dólar, valor simbólico para que, segundo ela, sirva de exemplo a outras vitimas não se calarem em situações como essa.

Swift mostra que algumas críticas negativas não irão acabar com a sua carreira e mesmo depois todas elas, segue com seu recorde de vendas na primeira semana de estreia do novo álbum. Não importa se Taylor é essa pessoa que aparenta na mídia ou não, afinal ela e sua equipe parecem dominar estratégias de marketing e saber como aparecer de forma positiva para que assim, o sucesso permaneça ou até aumente. Sua última novidade foi o lançamento de um aplicativo no estilo do Instagram, chamado The Swift Life, todo baseado na vida e nos gostos da compositora. Lá você encontra emojis das músicas da cantora, metas para subir de nível e até as suas gatas. 


Outro fato é a atenção dada aos fãs. Mesmo que ela não tendo trazido suas turnês para shows abertos na América do Sul, os fãs estadunidenses parecem ser sempre bem tratados. Swift nunca cobrou M&G como outros artistas. Desde o início da carreira, já fazia a chamada T-Party ao escolher os fãs dos shows para um tipo de festa e bate papo com ela e a banda após a apresentação. Hoje, Swift realiza as Secret Sessions. Em cada casa que é dona, chama 100 fãs pela internet para visitá-la e escutar o seu álbum antes do lançamento. 


Suas turnês também sempre contaram com grandes produções, quem lembra do mini palco flutuante durante a performance de “Love Story” na Speak Now World Tour? Ou até da passarela giratória na turnê do álbum 1989? Agora o que nos resta é esperar para ver as surpresas da Reputation tour, que começa a partir de março no ano que vem. Só o que sabemos até agora é que de acordo com o mapa de assentos, a nova turnê contará com duas passarelas deixando o palco no formato de uma língua cobra.


Realmente, é uma carreira que vai muito além de seus grandes hits. É sua sua personalidade sensata, simpática e solidária que encanta fãs ao redor do mundo. O que nos resta é que Taylor Swift venha logo ao Brasil para podermos enaltecer essa carreira icônica de pertinho!