Saiba por que Tash Sultana nos fez flutuar com seu álbum debute.



Tash Sultana já esteve nos preparando para o que viria logo. A cada novo single lançado, um nov vício para nossos ouvidos. E, agora, Flow State, o álbum debute da cantora, produtora e multi-instrumentista está oficialmente lançado e você precisa conferir a beleza desse marco para a carreira dela! 

A Australiana que começou lá de baixo no mundo da música. Um exemplo de quem jamais desiste de seus sonhos. Foi levando seus covers e autorais pelas ruas e bares da Austrália e, de repente, já estava escalada para grandes festivais mundialmente famosos. Tash aprendeu a tocar mais de 15 instrumentos, compões todas as suas faixas das letras aos arranjos e ainda produz cada uma delas. Uma inspiração independente que a faz ser uma banda inteira em uma única pessoa. 

Depois do primeiro EP, Notion, Tash Sultana começou a ganhar ainda mais popularidade ao redor do globo. Tanto que a partir dele ela rodou a Europa, Canadá, Estados Unidos e, esteve, inclusive escalada no line-up de 2018 de todos os festivais Lollapalooza na América do Sul.  Tão grande foi a garra da cantora que o lançamento do seu primeiro álbum - composto, arranjado, produzido e gravado no próprio estúdio dela - foi grandemente esperado e estreou já dentro do top 10 dos álbuns do iTunes US!

A primeira aparição de uma das músicas que faz parte do álbum foi no EP de Tash. "Big Smoke", até então, eram duas faixas estendidas do EP e ao vivo. Em Flow State ela ganhou uma versão única e no estúdio. A outra música que compões o álbum debute é "Murder To The Mind" que foi lançada já com um vídeo, no ano passado, no canal do YouTube dela e depois mixada ao álbum. E, avaliando tudo que ela havia criado até aquele momento, já dava para esperar grandes surpresas com os próximos lançamentos. 


Outra música lançada anteriormente foi "Mystik", uma música que foi repercutida de uma maneira excelente. Toda a vibe que Tash carrega se encaixa perfeitamente nessa, além de suas habilidades na guitarra serem sempre surreais! E a próxima era um single, "Salvation", a pura e autêntica que também ganhou um vídeo logo de primeira. Os vocais dela impecáveis, com falsetes incríveis e o instrumental bem produzido e totalmente composto por ela mesma.

Uma faixa que definitivamente mostra o tamanho da habilidade de Tash Sultana no álbum é "Seven". Os cinco minutos instrumentais é uma das coisas mais lindas desse álbum. Uma faixa evolutiva que tem vários dos 15 instrumentos utilizados em todo o álbum, onde ela toca cada um deles e transforma a música em mágica.


O último single antes do álbum foi "Harvest Love", uma música com um imenso significado sentimental para a cantora. A faixa conta uma história de um momento dela e, segundo ela, é uma das mais emocionantes do álbum. Nós concordamos!

E, definitivamente, outra faixa que merece destaque é "Cigarettes". A faixa já está sendo popularizada e é suave e contagiante ao mesmo tempo, possivelmente uma das minhas favoritas, que fala sobre uma certa liberdade. É como a libertação da alma de Tash em uma canção, com um solo de guitarra clássico dela. Assim como "Free Mind" também foi outra que me conquistou por todo o seu começo suave puxado para um estilo como surf music, os vocais cativantes e toda a letra leve. Outra liberdade, mas dessa vez foi a mente dela que se espaireceu e transpareceu para nós.


O Flow State é um álbum inteiramente autêntico que você não consegue parar de escutar do início ao fim, Não há uma faixa sequer que você pense em pular ou descartar do momento em que você escuta o álbum. Tash Sultana explorou uma sequência de leveza de sua mente e alma e entregou o que poderia fazer de melhor para nós. É um debute incrível e muito mais surpreendente do que podíamos esperar. Todo o estilo soul e experimental nunca foi tão bem apreciado como em um álbum desse. Tash além dos reconhecimentos, merece muitos elogios e nós agradecemos por essa dádiva!