Bebe Rexha fala sobre ciclos viciosos no hino pop "Last Hurrah"

Ela não para! Após o álbum de estreia e o sucesso estrondoso de “Meant To Be”, Bebe Rexha está de volta com “Last Hurrah”, mais um grande hit em potencial digno de já ser chamado de pop perfection.

Bebe Rexha não precisa mais provar nada para ninguém: a cantora já vem fazendo história com suas altas posições nos charts, sempre estando no topo das paradas, rompendo fronteiras a cada novo lançamento. As suas indicações ao Grammy neste ano só deixaram isso ainda mais claro. Ela não está aqui para brincar. E, mesmo com seu sucesso crescente na cena pop, Bebe promete ir ainda mais longe com “Last Hurrah”, canção que aquece segundo álbum da carreira, a continuação tão aguardada de Expectations.

“Last Hurrah” é mais uma das faixas de Bebe Rexha que diz muito sobre nós mesmos. Dessa vez, a cantora fala sobre cair nas tentações e nos nossos vícios, sejam eles fumar, beber ou qualquer outro hábito ruim. A cantora transforma este episódio impulsivo e obscuro de muitos e traduz em uma fórmula pop imbatível, com batidas marcantes e uma melodia contagiante destinada especialmente para as rádios e pistas de dança.


A marcha empoderadora cheia de atitude retrata o ciclo infinito de nossos vídeos de um jeito fluído e chamativo. “This is my last hurrah, once I start I ain’t gonna stop ’til I go too far”, ela canta. Tudo isso é ainda envolvido com a produção brilhante de Andrew Wells, que já trabalhou em grandes hinos do Fall Out Boy e 5 Seconds Of Summer. A faixa já tem o selo de aprovação Keeping Track, nos deixando muito ansiosos para o que vem por aí no novo álbum da cantora.

Em breve, teremos o clipe de “Last Hurrah”, dirigido pelo renomado Joseph Kahn. A nova era começa com tudo e já estamos esperando mais um grande sucesso global no novo álbum, que deve sair ainda neste ano. Vem com tudo, Bebe!