KVSH conversa sobre as suas surpresas reservadas para o Lollapalooza 2019



Em véspera do Lollapalooza 2019 a ansiedade já bate sobre tudo que vai ocorrer no festival. As expectativas aumentam e o planejamento para assistir os shows já começa. Vendo o cenário eletrônico do festival, destacamos KVSH, que nós batemos um papo para saber das expectativas para o seu show do domingo no Palco Perry.
KVSH  é um DJ mineiro que estará pela primeira vez no festival. Ele prepara diversas surpresas para a sua primeira apresentação para um grande público. Nós acompanhamos isso com alguns detalhes que ele contou alegremente sobre suas expectativas e dos preparos para a apresentação no Lollapalooza. Falando sobre sua música, artistas preferidos, ele também deixa um pouco de curiosidade sobre por que deveríamos assistir o show dele.

Confira a seguir nosso papo com ele:

KT: Para já começarmos nossa conversa, queria saber como está a ansiedade pro Lollapalooza? Quais são suas expectativas?

KVSH:  Para mim é uma realização estar tocando no Lolla... tipo, em tão pouco tempo de projeto estar num festival desse tamanho, que nas três edições passadas eu estava ali na pista com os amigos e agora poder tocar num palco que eu sempre sonhei. A ansiedade está a mil na equipe inteira. Todo mundo junto batendo os pontos do set. A gente vai ter duas participações no set. Não vamos falar, mas são músicas que a galera toda conhece e tá bem massa!


KT: E  você já teve alguns brothers, colegas, que já tocaram no festival antes, né? O que você já ouviu falar dessa galera sobre o Lolla?

KVSH: Sim. Ontem mesmo eu estava com Dirtyloud que são uns grandes amigos meus. Lembro que em 2013 quando eles tocaram, eu estava na pista para ver o show deles e eu nem era amigo deles ainda. A gente se conheceu nesse meio tempo que eu fui pro lolla. Eles falaram comigo ontem que vai ser algo surreal que a galera vai para lá para ver eletrônica, sacou? Todo mundo ali entende de eletrônica, por mais que seja um festival com várias outras atrações, ter um festival com um palco só para música eletrônica chama bastante atenção do pessoal. Então to muito ansioso!

KT: E nessa edição você toca no palco no domingo. Para preparar o pessoal, o que podemos esperar do seu set? Algumas surpresas talvez?

KVSH: Vão ser 45 minutos de set. Nós vamos estrear duas músicas novas lá no festival. E o mais legal é a participação especial de dois vocalistas: um que a galera já conhece há bastante tempo e está na cena, é de uma banda mais antiga; e outro que já fez algumas colaborações comigo que está hoje aí no rádio e a galera está conhecendo. Então a galera com certeza vai pirar!
Fora isso a gente vai gravar a introdução do show e tal, várias outras coisas... Então o Lolla está sendo um upgrade pra gente. Isso que é legal!

KT: O que você definiria como a marca registrada do seu show? Algo que te diferencie dos outros DJs do Palco Perry’s

KVSH: Acho que principalmente pelo horário que vou tocar e pelas participações que vou convidar. Essas duas participações são mais que especiais no set. Para dar uma dica: são dois mineiros, então é daqui da minha terra, de onde nasci e cresci. E a gente tem uma homenagem para fazer no final que não posso contar muito, mas vai ser bem legal!


KT: E para você, o que significa tocar no festival pela primeira vez, representando o a música eletrônica nacional e dividindo ainda o palco com outros grandes nomes internacionais, como Steve Aoki e Tiesto?

KVSH: Cara, então, esse sonho de poder tocar no Lolla vem muito mais pela questão de eu já ter ficado na pista. Ter saído de Belo Horizonte com uma excursão com 20 pessoas de ônibus. Íamos pro lolla e tipo, há dois, três anos atrás eu nunca imaginaria que aquele sonho que você sabe que nunca tem certeza que vai realizar... Esses caras como o Aoki e o Tiesto são pessoas que me influenciaram muito. Então eu estar tocando no palco com eles ali é surreal!

KT: Fiquei sabendo, inclusive, que nessa sexta-feira lança uma nova música de trabalho, “Me Gusta”, certo? Também vai rolar essa novidade no show? O que pode me dizer da música?

KVSH: A “Me Gusta” já está sendo bem aguardada pela galera e cara, muita gente já está sabendo até cantar! Vai ser bem legal e essa é uma das músicas e, tipo assim, a segunda música é uma que eu ainda não toquei, não testei, finalizei ela anteontem e vai ser uma música bem na vibe de festival e tenho certeza que vão curtir.

KT: E quais outros artistas você quer ver no Lolla? Tem alguém que você quer trocar uma ideia nos bastidores?

KVSH: Eu sou muito fã do RL Grime, que é um cara que eu conheci muito no início da carreira até porque ele toca um estilo diferente e eu comecei tocando trap/hip hop. E na época que eu comecei a produzir, eu me inspirava muito nele e aí quero vê-lo. Quero ver o Kendrick o Rufus... Tem muita gente, eu vou ficar literalmente perdido.
Com certeza, se eu conseguir chegar no Rufus ou no RL Grime. Mas o mais legal é você estar em casa e ver a galera chegando lá de fora num festival onde tem todos os seus amigos e se rolar de conhecer vai ser irado. E tem grandes chances de acontecer!

KT: E já para finalizar, quem você gostaria de ver no lineup da próxima edição?

KVSH: Eu gostaria de vero Post Malone, porque não vou poder ver no sábado. Então ele poderia voltar com um novo álbum e etc... Mas acho que meu sonho mesmo era ver o Kanye West aqui no Brasil, seria surreal se ele viesse em 2020.