Itaipava De Som a Sol

Os 10 melhores momentos do Lollapalooza 2019

Levando mais de 246 mil pessoas ao Autódromo de Interlagos, a oitava edição do Lollapalooza nos levou à loucura no último fim de semana. Tivemos grandes revelações de novos artistas, muita agitação já com nossos ídolos consolidados e várias outras surpresas nesses três dias memoráveis. Separamos aqui os melhores momentos do Lolla 2019 para você ter um gostinho do que rolou!

Confira a seguir:

A ADRENALINA DO FEVER 333!

Nenhum outro artista do Lollapalooza trouxe uma energia tão selvagem como o grupo californiano de rapcore. A banda agitou o Palco Adidas na sexta-feira com um set frenético e cheio de adrenalina. Com versos rápidos e vocais mais agressivos, o vocalista incendiou o Lollapalooza com um dos melhores shows de todo o festival. Os caras foram pra galera, perderam o tênis e, ao fim, o guitarrista escalou a estrutura do palco e ainda jogou sua guitarra lá de cima, enquanto o vocalista terminava o seu show só de cueca. Não é preciso dizer mais nada, né? Surreal!

PORTUGAL THE MAN COM ABERTURA DE GRUPO INDÍGENA!

Na sexta-feira, a banda norte-americana causou surpresa ao público que a esperava no Palco Ônix, quando um grupo de indígenas subiu ao palco e fez um discurso pedindo demarcação de suas terras e o fim do genocídio de seu povo. As pessoas ovacionaram o grupo e logo a banda estava no palco abrindo com um cover de Metallica e introduzindo um setlist de 10 músicas com grandes sucessos de seu último álbum. Um espaço de extrema importância!

TROYE SIVAN APAIXONADO PELO BRASIL!

Essa vinda ao Brasil foi a primeira do cantor e, sem dúvida, a primeira de muitas. O Palco Adidas recebeu o cantor no primeiro dia de festival com um coro impressionante de fãs, que cantavam seus maiores hits, como “Wild” e “Bloom”. Com tanta energia positiva e alto astral, o principezinho do pop não conseguia esconder o sorriso aos vários elogios dos fãs, como “lindo”, “gostoso” e muitos outros. O cantor fazia questão de entender tudo o que eles falavam e quando finalmente traduziam, ele ficava com as bochechas rosadas e um sorriso de orelha a orelha. A cada nova música que cantava, Troye ficava ainda mais encantado pelo Brasil e deu gosto de ver. O cantor chegou até a afirmar que nunca havia tido uma plateia como aquela e que aquela recepção calorosa não era comum para ele. Jamais esqueceremos esse show e estaremos sempre de braços abertos, Troyezinho.

OLI SYKES E SEU PORTUGUÊS!

Após a chuva do sábado, Bring Me The Horizon fez todo o caos ser esquecido com um show destruidor superproduzido. Além de um setlist avassalador e um show audiovisual surpreendente, o showman Oli Sykes roubou a cena ao seguir o show todo com o nosso idioma. O vocalista mostrou que está com seu português afiado, soltando uns “Tudo bem?” “Como está meu português? Bom ou mais ou menos?”, tudo de um jeito muito fofo, até nos palavrões “caralho, amo vocês”, “vai tomar no cu” e “chupa meu pinto”, que fez com que todo mundo caísse na risada com Oli. O mais icônico foi quando o mesmo confundiu as palavras ao falar “filho da puta” e saiu “feijoada de puta”. Como não amar, Oli Sykes?

POST MALONE E KEVIN O CHRIS!

Em sua primeira vez no Brasil, Post Malone esbanjou elogios ao país e prometeu voltar logo. O ícone da galera de 20 e poucos anos subiu ao palco com uma roupa cheia de estampas, como de costume, porém as deste show faziam algumas referências ao Brasil como forma de homenagem: araras, cobacabana, Romero Britto, índio, etc. A chuva não foi problema pra o cantor, ele declarou “Estamos aqui para fazer uma festa”. E uma grande surpresa que levou o público a extrema animação foi a participação do MC Kevin O Chris, dono do hit “Vamos Pra Gaiola” e, sim, o Lollapalloza virou palco para o funk carioca e o público amou. Muita diversidade e animação tomou conta do seu set!

KINGS OF LEON FEZ ATÉ O CÉU CHORAR!

O principal headliner dessa edição do Lollapalooza fez um show emocionante no sábado, dia 06/04. O grupo conseguiu arrancar lágrimas até do próprio céu da cidade de São Paulo, que esteve carregado desde as 2h da tarde. A platéia toda vibrou animada com sucessos como “Sex On Fire” e “Waste a Moment”, mas não deixou de se emocionar ao som de “Use Somebody” ou “Wait For Me”. Principalmente no momento de “Pyro”, em que a chuva até apertou. Porém, nada era capaz de parar a cantoria dos fãs. Os efeitos das luzes, que eram bem diferenciados e mudavam de acordo com a temática, ainda deram um ar mais dramático ao palco. 

LETRUX E A POLÍTICA EM PALCO!

Ela é um nome que está na boca da nova MPB. Com suas suas letras e performances expressivas, Letrux inundou o palco com seus movimentos e empolgou o público do palco Adidas no último dia de festival. Durante o show, fez menção à prisão do ex presidente Lula e puxou gritos de “Fora Bolsonaro”, deixando claro o seu posicionamento e fazendo seu público vibrar junto com o vermelho de sua roupa.

O SURPREENDENTE THE STRUTS!

Uma das últimas bandas anunciadas pelo festival acabou fazendo um show muito animado e surpreendente. As batidas de rock eram contagiantes e a interação por parte dos meninos, mais ainda. Luke Spiller abusava de sua presença de palco, pulava de lá para cá, dançava, cantava animado e fazia a sua blusa brilhante sempre estar em movimento. Ao assistir, é impossível também não se lembrar de Freddie Mercury. Antes de ir embora, ainda conseguiu fazer todo o público do palco principal se abaixar, até que batida estourou e todos levantaram de uma vez, gerando uma linda imagem para as câmeras. 

TWENTY ONE PILOTS E SUA LEGIÃO DE BANDITOS!

O Lollapalooza desse ano foi inesquecível, mas certamente Twenty One Pilots foi um show a parte. Com uma multidão de fãs vestindo amarelo, verde musgo e preto, cores da era atual, o duo ganhou forças como nunca antes no último dia de festival, fechando o Palco Ônix. Diante de piruetas, show pirotécnico, interludes e músicas carregadas em sentimento e muito estilo; Tyler e Josh se conectou com a plateia jovem de um jeito transcendental. Chega a aquecer o coração só de lembrar os grandes momentos do show, como o Tyler escalando a estrutura metálica no meio da plateia, ou até mesmo do coro de fãs cantando hits como “Jumpsuit”, “Stressed Out” e “Ride”, além do final surreal, que teve os dois, um de cada lado, tocando os tambores em uma marcha épica de “Trees”, que fechou a noite com os gritos da galera e confetes amarelos. Foi um set encantador. Parece até que foi umsonho!

A ENERGIA DO YEARS & YEARS!

Foi no último horário do Palco Adidas, no último dia de Lollapalooza, que Olly Alexander marcava a sua entrada triunfal vestindo a bandeira do Brasil nas costas. Com as suas músicas tranquilas e dançantes, ele criou uma atmosfera muito divertida, o que trouxe a tona toda a essência do festival. O público parecia dançar sem se preocupar com o mundo ao redor, apenas curtindo o momento. Teve até uma placa de “casa comigo” que arrancou risos do vocalista. Com certeza a noite também foi muito especial para o trio, que tocou pela primeira vez no país e animou a todos com sucessos como “Shine” e “Desire”.