Itaipava De Som a Sol

Lançamentos da Semana (18/09/2016)


Mesmo a semana não sendo tão repleta de lançamentos, decidimos selecionar e avaliar para vocês as músicas que mais nos chamaram a atenção, de acordo com nosso gosto pessoal, é claro. Espero que gostem! 



Skylar Grey – Lemonade (por Gabriel Bonani)



Eu não conhecia muito da cantora até eu procurar os singles recentes do seu próximo álbum, que será lançado já na próxima semana. Me surpreendi. A cantora tem uma mescla tão suave, cativante, mas ao mesmo tempo bem ousada e misteriosa em relação às suas letras e construção sonora. Para mim, Skylar Grey é uma mistura da melancolia de Christina Perri com o hip hop alternativo de Twenty One Pilots. Porém, ás vezes, a cantora é um pouquinho mais pop que esses dois artistas. Fiquei impressionado com ela. Vale a pena conferir!

Primeiramente, dos três singles já lançados para o novo álbum, “Lemonade” foi a que teve a ideia mais genial quanto a sua letra. Tudo se conectou. Skylar Grey se refere aqui a um amor perdido e, mais do que isso, um tempo perdido. A cantora reflete sobre o mundo de opções que tinha a sua volta, porém a escolha foi essa pessoa, que a trouxe tantos malefícios. A inteligente colocação aqui é uso do ditado popular “quando a vida lhe dá limões, faça uma limonada” para fazer uma analogia com a situação. A vida deu este amor a ela, então ela fez a limonada, resultando em algo bem azedo.

Fiquei encantado com a composição lírica, sobretudo. Porém, o ritmo também é bem delicioso, com vozes de fundo bem angelicais, porém ao mesmo tempo bem sombrias ao mesmo tempo. Tudo se mostrou bem pertinente para a proposta. “Lemonade” foi provavelmente um dos lançamentos da semana mais sensacionais, porém provavelmente o mais underrated, infelizmente. Minha vontade agora é espalhar para o mundo o talento de Skylar Grey e seu time de compositores e produtores.

Emeli Sandé – Hurts (por Gabriel Bonani)



Se você conhece Emeli Sandé, deve ser por conta da famosa colaboração do Labrinth com a cantora, “Beneath Your Beautiful”, porém a cantora tem muito o que mostrar com esse seu vozeirão.

Emeli Sandé tem muitas canções de qualidade em que consegue expor muito bem sua extensão vocal, como em “Clown”, porém em “Hurts” algo ruim atrapalhou toda a aura da artista. A produção da música não foi muito levada em conta, uma vez que conseguimos notar a percussão engolindo a voz da cantora durante quase toda a música. Apesar de tudo, “Hurts” é até que uma música bacana, com uma letra comovente, porém com o instrumental errado. Nem se quer o violino consegue se sobressair diante de tamanha confusão de sintetizadores. Eu aconselharia, portanto, os leitores a ouvirem o álbum Our Version Of Events, porque este material sim faz jus ao talento de Emeli Sandé.

Twenty One Pilots – Cancer (por Gabriel Bonani)


Para contextualizar, “Cancer” é um grande sucesso e autoria de My Chemical Romance. Todavia, para a nossa alegria, vários artistas da cena alternativa se juntaram para homenagear o álbum The Black Parade da banda. O resultado disso foi maravilhoso. O tributo inclui artistas como Asking Alexandria, State Champs, Against The Current e, é claro, Twenty One Pilots com uma vesão bem delicada da comovente “Cancer”.

Isso aqui não é uma discussão de qual é melhor, porque obviamente cada uma narra o fim de uma vida de formas diferentes. My Chemical Romance traz bem mais melancolia, sofrimento e agonia. Twenty One Pilots encara todo a situação com sutileza, inocência e frieza. Ambas emocionam, mas cada uma de um jeito. Tyler Joseph, vocalista do Twenty One Pilots, tem essa capacidade de mostrar seu lado mais sensível em muitas músicas em que ele empresta seus vocais, portanto de toda a reedição do The Black Parade, “Cancer” foi destinada pro Twenty One Pilots. O cover arrepia, toca o coração, e nos coloca na pele do personagem. É surreal! 

JONES – Wild (por Jhonatan Oliveira)



A artista inglesa prepara seu primeiro álbum de estúdio, trazendo músicas numa mistura de R&B e soul. E nesta semana, ela lança mais uma novidade, a música Wild que conta com um ritmo que lembra o pop. A voz acompanha o belo som da guitarra. Sua letra trata de sonhar, como uma constante luta de alguém que não quer parar de lutar.

Seu álbum New Skin está previsto para ser lançado no dia 07 se outubro e, enquanto isso não ocorre, as faixas Indulge e Wild fazem o aquecimento. Muito se deve ser investido na carreira da cantora, visto que a sua boa mistura de ritmos trouxe músicas envolventes e ótimas para se ouvir numa noite tranquila.

Justin Timberlake & Anna Kendrick – True Colors (por Jhonatan Oliveira)




Como um dos dubladores do novo filme da DreamWorks. Justin lança a segunda faixa –composta por ele mesmo – para a animação Trolls.  Nesta, ele conta com a participação da atriz e cantora Anna Kendrick. Com ritmo diferente da outra canção para o longa (Can’t Stop The Feeling), True Colors é mais melancólica, com a presença do violão trazendo uma pegada romântica devido a união das vozes dos cantores.

Timberlake se familiariza num estilo mais agitado, mas músicas lentas trazem a calmaria de sua voz. Misturada à voz da Anna, o par se encaixou, fazendo da música algo melhor.

JoJo – Mad Love. (por Jhonatan Oliveira)


Para quem lembra do nostálgico sucesso pop em 2006, Too Little Too Late, percebe agora a diferença evolutiva da cantora norte-americana. Sempre marcante em sua voz, JoJo retorna com novas músicas. Depois de seu segundo álbum em 2006, a cantora só retornou em 2011 – e sumiu de novo, lançando um EP em 2015. Neste ano, ela continuou com a música, lançando F*** Apologies, com participação de Wiz Khalifa que está mais puxada ao R&B, assim como a lançada nesta semana Mad Love.

Mad Love é mais envolvente (me lembra antigas da Mariah Carey) e sua letra é romântica e forte, tratando sobre o amor e suas imprevisões. Personifica o amor como algo insano e inexplicável, surpreendente. Com um coro no começo da música, é fácil ter os ouvidos conquistados pelo novo som.