Top 10: G-Eazy muito além de "Me, Myself And I"


Para a nossa alegria, G-Eazy vem trazer toda a sua classe e suas rimas muito bem arranjadas para o Lollapalooza. E é claro que para estar em dia, nada mais justo do que ficar por dentro das melhores músicas do rapper. Pode confiar no nosso top 10 pra te inteirar e colocar suas mãos pra cima junto com toda a multidão do festival. Vem com a gente!

Consegue imaginar a classe do Justin Timberlake misturada com o rap de artistas como Mac Miller? Este é G-Eazy. Um rapper, produtor e compositor que vem conquistando a gente com hit atrás de hit, nunca decepcionando em suas músicas que jogam a verdade nua e crua na nossa cara, sem medo de expor todos os lados de sua personalidade. Confira as músicas do cara que não podem ficar de fora da sua playlist:

G-Eazy – Random


A música é de arrepiar com sua ferocidade e agressividade nas palavras. G-Eazy grita sobre o quanto merece estar onde está. Parece que, em cada rima, sentimos a gosta de suor do trabalho duro do rapper para chegar até aqui.

G-Eazy – Drifting (feat. Chris Brown & Tory Lanez)


Letra muito real. É possível sentir a dor em cada palavra da música, tornando toda a temática mais intensa. Como se o próprio rapper não fosse suficiente, a participação de Chris Brown e Tory Lanez deixou tudo tão incrível, com um R&B áspero que pinta um cenário fabuloso entre o amor, a dor e a fama. 


G-Eazy - I Mean It (feat. Remo the Hitmaker)


Um dos grandes hits do rapper é “I Mean It” e não é à toa. A faixa é cheia de atitude, da letra ao ritmo cheio de swag. É a música perfeita pra curtir com os amigos na vibe "Like a Boss". 

G-Eazy - Lady Killers (feat. Hoodie Allen)


Apesar de não ter uma das letras mais fortes, a música se garante na produção incrível que ela tem. A batida não para nem por um segundo, encantando ainda mais o rap do nosso querido G-Eazy e deixando a melodia por um bom tempo nas nossas cabeça. 

G-Eazy – Calm Down



A batida dessa música é provavelmente uma das mais contagiantes do cantor. E, além disso, no meio do seu segundo álbum tão introspectivo, essa música é bem menos reflexiva. “Calm Down” aproxima G-Eazy bem mais dos outros rappers, principalmente os que se contentam com uma batida somente cativante e uma letra descontraída e politicamente incorreta. 

G-Eazy – You Got Me


A música constrói um instrumental cheio de tensão, enquanto G-Eazy faz um rap cheio de atitude com entonações diferentes de suas outras músicas, que costumam ser mais sérias. Não vai demorar pra você estar soltando um “Bitch, you got me fucked up” pra todo mundo.

G-Eazy - Almost Famous


G-Eazy mostra o seu talento não só como rapper e compositor, mas também como um cantor que sabe cantar numa harmonia bem suave do jeito que a gente gosta, fazendo dessa faixa muito especial. Aliás, ele devia realmente cantar mais nas músicas.

G-Eazy – Everything Will Be OK (feat. Kehlani)


Essa é definitivamente a música mais impactante do rapper. É muito pessoal. O rapper compartilha momentos de sua vida de sofrimento, de amor, de dor, de confusão e de culpa, tudo com muita angústia. Não é uma interpretação. É a verdade, o tempo todo, nua e crua, do começo ao fim. O rap torturante de G-Eazy com o eco suave da voz de Kehlani é, sem dúvidas, uma das combinações mais bonitas que poderia existir em um álbum tão obscuro como o When It’s Dark Out.

G-Eazy - Forbes (feat. Borgore)


Com as batidas sensacionais de Borgore, G-Eazy esbanja seu sucesso na cara de todo mundo com um rap corrido e bem rimado que sempre termina num dubstep inigualável. 

G-Eazy – Sad Boy


Liricamente, “Sad Boy” deve ser uma das melhores músicas do G-Eazy. Durante toda a música, sempre num clima dark e vulnerável, como se estivesse em um hospital com uma seringa nas veias, o rapper tenta equilibrar seus dois opostos, que entram em conflito constantemente no mundo da fama. G-Eazy quer viver a vida boêmia, mas a raiz de sua essência não consegue lidar com isso, pois, apesar de tudo, ele ainda é um ser humano com sentimentos, medos e preocupações.