Será que Halsey manterá o nível do último álbum em sua nova fase?


Quem não conhece o trabalho da Halsey ainda só pode ter vivido dentro de uma caverna, sem contato algum com o mundo externo, durante os dois últimos anos. A cantora teve um destaque imenso com seu álbum Badlands em 2015, e desde então ela vem dominando a cena alternativa sem deixar espaço para a concorrência. Depois desse sucesso estrondoso, Halsey está de volta agora com sua nova era, que já rendeu dois singles: “Now Or Never” e “Eyes Closed”. As grandes questões são: “O que podemos esperar dessa nova fase?” e “Será que Halsey, depois de um álbum de sucesso, vai segurar as pontas com tamanha expectativa?”. Vamos analisar!

Com seu último sucesso, Halsey emplacou grandes hits, como “New Americana”, “Colours” e “Gasoline”, trazendo multidões para ver seu set em grandes festivais. Definitivamente, não tivemos uma artista emergindo tão rapidamente e brilhantemente como ela nos últimos anos. Não há dúvidas de que o pop alternativo da cantora tocou muita gente mundo afora, principalmente os jovens. Porém para seu novo disco, Hopeless Fountain Kingdom, ela sai um pouco dessa linha. Se antes as músicas esbanjavam emoção, agora elas estão mais camufladas e nebulosas, numa pegada R&B/Urban eletrônica que envolve o ouvinte com pouquíssimos laços afetivos.


A mudança de direção já é percebida no carro chefe, “Now Or Never”, em que a cantora apresenta melodias bem repetitivas, quase que robóticas, deixando tudo mais frio e até um pouco entediante. Não há como negar que a repetição de fato faz com que o refrão fique na cabeça, porém a forma como isso é elaborado é escassa de inovação e ousadia. Não é uma faixa ruim, porém a mesma falha em acompanhar os seus grandes hits ardentes do primeiro álbum.  Embora o clipe salve a música com o seu visual de aplaudir de pé e um formato hollywoodiano, nada consegue manter a grandiosidade da era Badlands.

Se “Now Or Never” detruiu as expectativas, a segunda faixa lançada, “Eyes Closed”, ficou responsável por retomar a esperança. Como foi co-escrita por The Weeknd, não há como negar que a música ainda ficou faltando originalidade, uma vez que Halsey parece estar fazendo um cover do cantor somente, sem nenhum pingo de autenticidade. Todavia, diferente da primeira, “Eyes Closed” apresenta batidas marcantes e uma melodia bem mais impactante, a aproximando mais do seu primeiro álbum e trazendo uma pitada de confiança e de ânimo. Se Halsey manter a qualidade daí pra cima no Hopeless Fountain Kingdom, definitivamente a impressão será positiva.


Pelo menos Halsey tem algo a seu favor, já que uma das grandes esperas para o novo disco fica por conta de “Strangers”, parceria inusitada com Lauren Jauregui do Fifth Harmony. E, como Halsey mesmo disse em uma entrevista, não é todo dia que ouvimos duas mulheres abertamente da comunidade LGBT cantando uma música romântica uma para a outra. Devemos combinar que não tem como não ficar empolgado com um material desses, que promete ser um dos grandes destaques do álbum e dar um buzz no mesmo.

Com o material já lançado, que aproxima a cantora do R&B alternativo de Kehlani e The Weeknd, talvez Halsey ainda esteja morna e não tenha alcançado o mesmo nível de quando teve sua ascensão na Indústria. No entanto, há ainda esperança de que a cantora retome a sua força no material completo, fazendo com que a gente se deslumbre com a mulher pela qual nos apaixonamos primeiramente enquanto cantava músicas que virariam grandes hinos dos jovens. O que nos resta é esperar e não perder a fé, mesmo com os tombos de cada dia. O LP, Hopeless Fountain Kingdom, está previsto para ser lançado no dia 02 de Junho. Já vamos mandar energia positiva pra nossa Halsey, porque ela tá precisando!