Itaipava De Som a Sol

Miley Cyrus veste maturidade em seu novo single, “Younger Now”


Quem disse que precisa estar cheia de glitter, símbolos vulgares e twerk para provar ser descolada e jovial? Em seu novo single e clipe, “Younger Now”, Miley Cyrus vai exatamente contra estes princípios para passar uma imagem mais madura e sincera sobre sua personalidade.

Já não é novidade de que Miley está voltando às suas raízes nessa nova era. Após uma fase cheia de controvérsias com seu disco Bangerz, a cantora já despejou a sua alma nas últimas músicas lançadas, “Malibu” e “Inspired”, enaltecendo sua origem mais orgânica e country, proveniente de uma família que inclui seu pai, Billy Ray Cyrus, e sua madrinha, Dolly Parton. Através de letras como “Even Though it’s not who I am, I’m not afraid of who I used to be”, a cantora parece encarar todo o seu passado, desde Hannah Montana até sua versão mais maluca, com muita maturidade, pois claramente foram todas essas águas passadas que a levaram para a melhor versão dela mesma: a Miley de “Younger Now”. 


Guiada por batidas harmoniosas que viajam entre o country e o pop, Miley solta a voz em seu novo single “Younger Now”, aceitando o que der e vier em sua vida. Ela finalmente percebe que ser “jovem” não é só seguir o fluxo, e sim ser fiel à você, independente das mudanças de cabelo, roupas e estilo pelas quais a cantora passou nos últimos anos. O recado é claro: ser autêntico e honesto consigo mesmo é o que vai te levar a ganhar no jogo da vida. E, como se a música já não fosse suficiente, o recém lançado clipe de “Younger Now” traduz essa mensagem ainda melhor, com uma série de possíveis referências a eras passadas e homenagens aos seus grandes ícones da música.

Do mesmo jeito que Miley Cyrus acorda com uma grande festa a céu aberto em “Start All Over” – o primeiro single solo dela –, ela agora acorda em “Younger Now” num clima mórbido e chuvoso, praticamente num estado de uma ressaca pós festa de arromba. Seguindo, temos várias cenas de Miley cantando com um visual inspirado nos anos 50 e nos seus grandes ídolos, como Johnny Cash e Elvis Presley. A cantora, com uma performance bem dançante, também incorpora a sua madrinha Dolly Parton no Porter Wagoner Show, um programa de TV da década de 60 em que Dolly foi introduzida à Indústria Musical. A produção do clipe, neste quesito, é bem fiel à época, com figurino e cenários muito bem pensados. É uma combinação visual divertida de se ver.

Mesmo com essas homenagens aos grandes astros da música, Miley vai além ao trazer elementos únicos que relembram suas últimas eras. A cantora revive o clipe de “The Climb” ao cantar com um violão num fundo roxo, já trazendo uma nostalgia bem forte nos nossos corações. Até a Miley em seus tempos de boa moça na Disney é possivelmente retratada, através de uma boneca com quem a cantora interage no clipe. E convenhamos que nos seus tempos de Mickey Mouse, a cantora era tão “manuseável” como uma boneca mesmo, o que a levou se rebelar em seu retorno, em 2010, com “Can’t Be Tamed”, que também tem seu videoclipe relembrado em “Younger Now”. Com um clima mais obscuro e dança mais ousada, dessa vez com dançarinos de terceira idade, Miley também faz releitura da época de seu primeiro contato com a rebelião e sensualidade.

Sobretudo, é maravilhoso assistir como Miley inclui suas grandes influências e traça uma grande homenagem a sua carreira ao longo dos anos, mostrando-se orgulhosa e grata por cada fase pela qual ela passou. Isso tudo reflete no seu som e posicionamento maduro, que abre portas para uma nova Miley. De uma coisa podemos ter certeza: ela está pronta para conquistar o mundo, dessa vez com a versão mais sincera de si mesma!

Vale lembrar que o seu novo álbum, Younger Now, sai no dia 29 de Setembro. A tracklist conta com faixas mais suaves, incluindo um dueto bem promissor com Dolly Parton. Depois de já termos ouvido três músicas dessa nova era, estamos mais do que prontos. SÓ VEM, MILEY!