Da solidão ao desejo de resiliência, Sam Smith apresenta seu novo single


O retorno do cantor britânico tem sido esperado por muitos. Certo de que ele continuaria a tornar as experiências pessoais em grandes trabalhos, a proposta foi cumprida em "Too Good At Goodbyes". Sam desta vez traz novidades e nos deixa com um gostinho de como pode ser o seu próximo álbum. 


Dois anos foi o tempo que Sam Smith tomou em seus aposentos para criar novos trabalhos, desde "Writing's On The Wall" e o álbum In The Lonely Hour, onde ele mostrava uma atmosfera bem melancólica e triste sobre os acontecimentos pessoais. O amor, solidão e paixão não correspondida foram assuntos abordados no álbum de 2014. Sua capacidade de transmitir essa tristeza e perda foi o que marcou suas músicas como algo "confiante". 

Na promessa de manter a experiência pessoal nos seus trabalhos, ele também conseguiu inovações. Dentro do seu estilo soul com as pitadas do pop e um R&B contemporâneo, ele encontrou maneiras de estabelecer novidades como incrementar umas batidas mais harmônicas, recheadas de um instrumental de arrepiar, provando que o humor da música se alterou para algo mais bem-sucedido e mais distante do melancólico coração partido. 


Um jovem de sucesso e muito potencial que sabe muito bem como mostrar as dificuldades de seus sentimentos. A entrega emocional de Sam é o que faz de suas músicas tão especiais. Ele consegue compor e transmitir o que sente com a sinceridade de seu coração. "Too Good At Goodbyes" é mais uma prova disso e, segundo ele, é uma música que vem de mais uma experiência. A letra é forte, envolve um pouco da melancolia clássica do cantor, mas ao mesmo tempo mais humorada. Esse humor novo nos traz o pensamento de como ser encorajado depois de uma decepção amorosa. 

Junto a um coral puxado ao lado gospel, ele nos faz entender o que é passar da solidão com força e sabendo se adaptar ao que estar por vir. E, afinal, o que está por vir no novo trabalho de Sam Smith? Ele prometeu inovar e assim fez, manteve seu espírito na angelical voz capaz de conquistar nossos sentimentos. Um novo complexo, melancólico e ainda animado: que venha então o novo e aguardado lado do artista, e também com mais premiações,é claro!