Kelly Clarkson é o que nós precisamos para a música pop


Depois de dois anos fora dos holofotes, Kelly Clarkson está lançando dois novos singles de tirar o fôlego com sua nova gravadora, Atlantic Records.

Kelly Clarkson sempre foi muito bem conhecida pela sua performance vocal de outro mundo, que arrasava corações por onde passava, tanto no pop rock, quanto no pop mais recentemente. A cantora sempre viajou por diversos gêneros, mas independentemente de seu lançamento, ela nunca falhou em colocar uma característica soul em suas músicas, sempre entregando muita emoção e verdade por trás de seu trabalho. Sua voz realmente nunca decepcionou mesmo, e ela pareceu ficar até mais potente com o passar do tempo. Porém, a entrega de uma pegada mais orgânica e aquele soul dos primeiros discos simplesmente não continuaram nos últimos lançamentos, por exemplo. Não dá para negar a qualidade de músicas como “Invincible”, “Catch My Breath” e “Stronger”, mas nada se compara com toda aquela autenticidade e sinceridade vinda da alma que ela despejava em músicas como “The Trouble With Love Is”, ou naquelas canções cheias de atitude com influências R&B como “Miss Independent”. Para nossa alegria, KELLY CLARKSON IS BACK IN THE GAME com duas músicas que resgatam suas origens com uma mescla pro pop da atualidade.

“Love So Soft” é o carro chefe do disco e traz uma vibe completamente dançante e descontraída. É algo bem diferente do seu último álbum, Piece By Piece, em que Kelly parecia só estar fazendo pop pelo pop, de um jeito bem superficial. Agora, ela mostra que o pop pode ser combinado com vocais de qualidade, sim. “Love So Soft” é como se Christina Aguilera tivesse embalado em uma música a Adele de “Rumour Has It” e a Duffy de “Mercy” para um hino destruidor de uma grande diva. Ela resgata aquele “swagger” do seu primeiro álbum, Thankful, e o traduz em uma mistura pop, com um pequeno pé no R&B/Soul. Tudo é construído com vocais maravilhosos cheios de harmonia e um estilo bem exuberante, assim como o videoclipe, que passa por diversos cenários repletos das mais variadas cores.


Definitivamente, com “Love So Soft”, Kelly Clarkson usa sua performance vocal para formar um ambiente mais descontraído, tudo de forma inusitada, assim como aconteceu com “Bang Bang” da Jessie J, Ariana Grande e Nicki Minaj, por exemplo. Precisamos de mais vozes de verdade nas paradas pop e eu genuinamente acredito que Kelly Clarkson traz consigo esse ar fresco. Ela já fez isso muito bem no passado, trazendo seu pop rock de qualidade enquanto competia com Pussycat Dolls, Nelly Furtado e outras artistas pop. Agora, neste novo momento, a cantora deve fazer o mesmo, só que numa versão atualizada, juntando o pop, o soul e o R&B.

A segunda, “Move You”, é um promo single e mostra o lado mais intimista e comovente de Kelly Clarkson. Fazia tempo que eu não via Kelly Clarkson se entregando tanto em uma música em versão estúdio como essa. Os seus vocais quebram na sua versão mais vulnerável e emocionante possível. Todo o soul é embalado por um ritmo doce e pacífico. O coral traz um sopro renovador, enquanto Kelly canta de um jeito completamente angelical, com uma voz potente e controlada. No mercado da música pop atual, não há nenhuma música tão icônica quanto essa!

Com a nova fase de Kelly Clarkson, podemos esperar que a parada pop seja apresentada com mais qualidade. A cantora é sem dúvidas uma daquelas artistas que o mundo devia valorizar mais, assim como fazem com Adele, pois ela não tem nada a perder em comparação com essas grandes vocalistas que todos amam. Quem sabe este novo disco não seja o responsável por recolocar Kelly Clarkson nos fones de ouvido de todo mundo, não é mesmo? O novo álbum se chama Meaning of Life e deve estar disponível já no dia 27 de Outubro.