Zayn acerta em cheio em "Dusk Till Dawn", single em parceria com Sia


Depois de seu disco de estreia, Mind Of Mine, Zayn expande sua música para um som mais amplificado em “Dusk Till Dawn”, seu novo single em parceria com Sia.

O seu primeiro álbum foi definitivamente um divisor de águas para a carreira de Zayn, onde ele conseguiu mostrar suas verdadeiras influências e intenções no mundo da música, viajando por caminhos mais sensuais e introspectivos em um R&B que soava um pouco tímido e amargo em alguns momentos. Ainda neste ano, no entanto, o cantor lançou a tropical “Still Got Time”, e pareceu não ter medo de experimentar um som mais extrovertido do que o seu usual. O mesmo se repete na recém lançada “Dusk Till Dawn”, mas de um jeito bem menos dançante, e definitivamente mais afetuosa. Essa nova fase de Zayn é marcada por uma pegada bem mais calorosa do que o seu primeiro trabalho. No caso de “Dusk Till Dawn”, todo esse calor se traduz em um mix de sentimentos incrivelmente envolvente.


Ainda no começo, Zayn dá a partida na música com a pegada mais misteriosa e ácida, comum em seu primeiro álbum, mas logo no pré-refrão, Sia entra de um jeito leve e cativante, transformando a faixa em algo totalmente diferente do que andamos vendo no pop, quase que um “Broken Strings” (James Morrison & Nelly Furtado) 2.0. Geralmente, Sia mostra garra em seus vocais, mas dessa vez ela trouxe algo doce, abrindo portas para a temática de amor sem fronteiras que a música possui. E, quando chegamos no refrão, a pulsação dessa música chega num nível absurdo. É uma explosão que se intensifica cada vez mais, e é aí que percebemos que essa parceria deu muito certo. As vozes se fundem e raspam juntas tão bem, e o estilo de Sia se aplicou aos vocais de Zayn de um jeito que realmente não tem como não aplaudir de pé.

A música faz parte do segundo álbum de Zayn, ainda sem data de estreia, mas já estamos ansiosos para ver se o cantor vai realmente se entregar um pouco mais a este lado efervescente do pop que ele ficou com tanto medo de experimentar em seu primeiro álbum, provavelmente por querer quebrar paradigmas pós One Direction. Não dá para confirmar nada ainda, mas a performance vocal de Zayn em “Dusk Till Dawn” exala um power house potente em uma combinação intensa de emoções, o que provavelmente vai atrair muitos para o trabalho solo do cantor. ELE ACERTOU EM CHEIO E DEVE SEGUIR NESSA LINHA!