The Wonder Years conecta a humanidade em seu novo disco, "Sister Cities"


Os últimos três meses foram excepcionalmente movimentados para o The Wonder Years. Eles colocaram os fãs em uma busca mundial por conteúdos inéditos de seu álbum, foram anfitriões por várias noites de sua própria loja pop-up em Chicago e Philadelphia, recolheram doações através de sua sessão ao vivo Burst & Decay para ajudar Porto Rico após o furacão, e lançaram dois dos seus singles mais fortes até hoje: "Pyramids of Salt" e "Sister Cities". Parece cansativo, mas é assim que o The Wonder Years sempre foi, e tudo isso dá o tom para o seu maior progresso sonoro e um verdadeiro momento definitivo para estes seis amigos da Philadelphia, que agora estreiam o seu mais novo disco, Sister Cities.

Agora, quase três anos desde o lançamento de seu álbum mais famoso (No Closer To Heaven, de 2015, #12 no Billboard Top 200), The Wonder Years retorna com Sister Cities, seu trabalho mais transformador até o momento. Gravado no Sunset Sound com Joe Chiccarelli (Manchester Orchestra, The Shins, Spoon) e Carlos de la Garza (Jimmy Eat World, Paramore), “Sister Cities” é um álbum sobre distância, conectividade e a forma como a humanidade passa por cima de seus próprios limites. Trata-se de uma jornada completamente inspiradora.

O que o The Wonder Years faz de forma singular em Sister Cities não é uma façanha pequena; através do lirismo poético, ondas de guitarra ambiente e ímpetos explosivos no nível de Death Cab, a banda da Philadelphia se transforma.


Enquanto no passado cantavam sobre as pragas de crescer, aqui eles dão um inesperado e massivo passo adiante, tanto musicalmente quanto tematicamente, agora falando de forma confidencial com o mundo todo, como um grande abraço afetivo e sonoro que deve te envolver muito facilmente.