Amy Shark: a mais nova queridinha da música alternativa


Depois de artistas como Lorde e Halsey, temos a mais nova queridinha da música alternativa: Amy Shark. Com composições autobiográficas, um tom muito único e uma sonoridade incrivelmente expressiva, a cantora australiana vem construindo seu legado de sucesso por onde passa. Prepare-se para conhecer mais uma artista maravilhosa!

Sempre de um jeito bem pessoal e intimista, Amy Shark vem nos encantando a cada nova música, trazendo uma combinação de emoção, intensidade e delicadeza por meio de guitarras sutis e uma produção refrescante, que juntas às letras, transmitem um clima nostálgico e cinematográfico.

Foi causando esse impacto que a cantora já chamou bastante atenção no seu EP Night Thinker, lançado pela Wonderlick, Sony Music e RCA Records em 2017. Desde então, seu sucesso vem crescendo cada vez mais. Amy já até ganhou um prêmio APRA pelo seu single de estreia “Adore”, que já foi três vezes platina. E não para por aí: ela também levou os prêmios ARIA de “Melhor Artista Revelação” e “Melhor Lançamento Pop” em 2017, além de ter sido a primeira artista australiana a entrar no “Up Next” do Apple Music. Não é pra qualquer um né? Isso tudo a levou para grandes performances no The Late Late Show With James Corden e no The Tonight Show Starring Jimmy Fallon.

Agora que você sabe um pouco mais sobre o potencial de Amy Shark, venha se preparar para o álbum de estreia da cantora, que sai no próximo 13 de Julho, e conheça mais sobre o novo fenômeno da música alternativa:

Quem é Amy Shark?

Nascida em 1986, Amy Louise Billings é uma cantora australiana proveniente de Gold Coast, Queensland. Suas músicas viajam por um indie pop realmente cativante, já apresentado no seu EP de sucesso Night Thinker. Atualmente, Amy se prepara para sua tão aguardada estreia com o debute Love Monster, que já estará disponível nas principais plataformas no dia 13 de julho.

Como tudo começou?

Amy cresceu na cidade de Gold Coast, em Queensland, naquele clima de praia e skateboard. Já na adolescência, na época do Ensino Médio, a jovem começou a se apaixonar por música, principalmente pela coleção de discos dos seus pais, que ia desde The Police até Silverchain.

Aos poucos, ela foi criando seu som, mas demorou um tempo para que se sentisse segura para produzir sua própria música, se tornando mesmo uma atividade somente após a faculdade. Em 2014, ela começou a se tornar ativa no YouTube e, desde então, as coisas começaram a acontecer naturalmente.

Ela começou, aos poucos descobrindo seu próprio som, com batidas marcantes, guitarras e outros sons de impacto, tudo produzido por ela na medida certa, apostando no minimalismo para dar sempre o destaque às suas letras tão penetrantes.

Após algumas tentativas falhas, em 2016 Amy recebeu o convite para trabalhar com o famoso produto MPhazes (Eminem, Kimbra, Daniel Johns). Não demorou muito para que a demo gravada no quarto de Amy para a canção “Adore” ganhasse vida, agora com uma produção de tirar o chapéu. Não é à toa que a música fez um sucesso tremendo!


O sucesso de “Adore” e do EP “Night Thinker”!

Com “Adore”, Amy criou seu som emblemático que tanto planejava, e foi com ele que a cantora chamou muita atenção, principalmente pela sua vibe genuína e apaixonante. Na Austrália, o single virou platina rapidamente, alcançando a primeira posição no Shazam e no iTunes. Todo esse buzz a trouxe uma nova vida, que se tornaria ainda mais grandiosa com o EP Night Thinker.

Cantando sobre se apaixonar ou sobre a sua adolescência, a cantora construiu, além de uma linha artística muito pessoal, um trabalho próximo do ouvinte, que se vê conectado com sua belas palavras facilmente. Sua presença no EP chega até ser delirante e profunda, sempre nos guiando por uma trilha sonora das principais emoções da vida. Transformando cada pequeno momento em um grande palco, Amy nos encantou com sua personalidade pura, que ganha vida em seu indie pop fluído.


De onde vem tanta inspiração?

E você deve estar perguntando: “mas e essa sonoridade? Da onde ela veio?”. Bom, nós temos a resposta: a cantora se inspira na bela combinação de Tegan & Sara, Dashboard Confessional e Death Cab for Cutie, que são alguns de seus artistas favoritos. Assim, ela consegue criar uma atmosfera sonora imersiva e chamativa ao mesmo tempo. Sem dúvidas, a cantora parece ter encontrado a harmonia perfeita!

“Love Monster”: o promissor álbum de estreia!

Após ter chamado atenção com o seu EP e a ter feito uma participação surpreendente na trilha sonora de Love, Simon, Amy Shark agora se prepara para o seu álbum de estreia, responsável por aumentar nossa ansiedade a cada dia que se aproxima.

O lançamento promete ser um material realmente icônico, ainda mais com as já lançadas “I Said Hi” e “Psycho”. A primeira é o carro-chefe impactante, que se embala em uma batida inusitada guiada por um flow surreal. Já a segunda é uma parceria com o nosso glorioso Mark Hoppus, do Blink-182, que traz ainda mais credibilidade para o disco que está por vir, principalmente pela química gerada pelos dois, tanto na composição, quanto nas vozes.


SAVE THE DATE: Love Monster chega no dia 13 de julho. Viajando por contos cativantes, o álbum já foi descrito pela cantora como um trabalho dez vezes maior e melhor que seu EP. Por enquanto, vamos aquecendo nossos corações ouvindo esse EP maravilhoso, mas que venha o novo álbum!