Seria “Stray” o grande divisor de águas de Grace VanderWaal?

Após o seu brilhante debute, o prodígio da música Grace VanderWaal retorna com seu novo single “Stray”, música sobre amadurecer que registra um lado desolador, inusitado e promissor da cantora.

Não é de hoje que Grace vem nos surpreendendo. Em 2016, ela emocionou o mundo inteiro ao ganhar o tão cobiçado America’s Got Talent. Desde então, ela já lançou um EP e seu álbum de estreia, que é digno de ser chamado de pop perfection. Sempre evoluindo, a cantora foi crescendo nos holofotes pouco a pouco, viajando o mundo abrindo shows para o Imagine Dragons e sendo até nomeada em 2018 pela Forbes no “30 Under 30”. Agora, quase um ano depois de seu último lançamento, Grace está pronta para dar o seu próximo passo, que se desfruta em “Stray”.

Neste novo trabalho, Grace VanderWaal, aos seus 15 anos de idade, choca positivamente pela maturidade, iniciativa criativa e ousadia em vestir uma nova roupagem, que vai contra o esperado de uma menina de sua idade. A cantora troca seu pop doce e encantador de antes por um som cru e áspero, substituindo também o seu famoso ukulele por uma guitarra seca que ambienta a evolução da artista de forma surpreendente.

Seja pela produção mais sombria, os vocais rasgados ou pelo talento indiscutível da cantora para compor, “Stray” já é, sem dúvidas, um grande divisor de águas para Grace. Aqui ela desperta sua fera anterior, de forma mais sóbria e rebelde, que se iguala à indomável musicalidade de cantoras como Sia, porém com um toque Folk Rock único que a posiciona em um novo escalão de artistas.


Com seu toque ríspido e poético, Grace discute o medo e ansiedade constante de crescer e não se sentir preparada. A canção carrega uma certa angústia e brutalidade, enquanto a cantora busca refúgio em um lugar seguro, descrevendo os anseios do seu coração e as chamas que tomam conta de si ao tentar fugir desse sentimento vazio de não pertencer a lugar algum: “I wanna get lost, run away/In the dark is where I will stray”.

Dirigido por Blynthe Thomas, o clipe para a canção descreve todo esse sentimento muito bem de maneira figurativa, enquanto é mostrado Grace VanderWaal em um vestido branco, no deserto, andando com sua bicicletada, sem rumo, de olhos vendados e pés descalços.

Ainda não sabemos detalhes sobre o novo álbum que está por vir, mas somente com esse primeiro material de sua nova fase, podemos esperar algo grandioso e incrivelmente maduro. Está mais do que comprovado que Grace VanderWaal não é uma garota comum de 15 anos.