Itaipava De Som a Sol

James Bay mostra o quanto o amor pode ser confuso e intenso no novo EP "Oh My Messy Mind"


Na última sexta-feira (10/05), o inglês James Bay nos contemplou com mais um novo trabalho carregado em romantismo. De melodia lenta e muita calmaria, nasce o EP Oh My Messy Mind.

Para quem pensou que “Peer Presure”, lançada ao lado de Julia Michaels no final de fevereiro seria apenas um bônus na carreira dos dois, estava bem engando. A música acabou abrindo espaço para o recém lançado EP Oh My Messy Mind.

A sua temática faz jus ao nome, já que James Bay fala sobre essa grande montanha russa que é o amor. Altos e baixos definem a obra. Ele intercala faixas mais animadas e positivas, com grande mistura de instrumentos, e outras mais acústicas e bem melancólicas.

A primeira delas, o hit  “Peer Presure” tem a marca registrada do artista: o violão. Fala sobre aquela pessoa que não importa o quanto você se feche, ela irá achar o caminho até você. Depois, com “Bad” a atmosfera cai em uma grande melancolia. Gira em torno de “I want you bad, but it's done” e toda a saudade, tristeza e arrependimento após o termino de um relacionamento. Ela segue no estilo acústico, mas agora aproveita muito melhor a guitarra e os seus vocais agudos. Porém, ainda falta um pouco mais de profundidade emocional para passar o mais triste dos sentimentos.



Então, em “Rescue”, o clima volta a ser animado, com mais mistura e sons eletrônicos. Temos aqui uma relação em que um é capaz de salvar o outro constantemente. Lembrando que no EP o narrador nunca deixa de lado todos os empecilhos e conflitos que existem na relação. Mesmo quando é mais positivo, admite que nem tudo é um mar de rosas.

Apesar de toda a discrepância, todas as faixas são bem românticas. Até chegarmos a “Break My Heart Right”, uma canção muito contraditória e fundamentada em piano. Ela fecha com chave de ouro a ideia de que o amor é confuso. O artista admite sofrer pela pessoa amada, mas sabe que está no caminho certo em continuar com a relação. 

A frase “'Cause you break my heart right” consegue dar um nó na cabeça de qualquer um. Mas serve para expressar o quanto o estado de paixão pode trazer felicidade, machucar e até mesmo deixar ambos os lados dependentes um do outro. Se a relação narrada é ou foi saudável não sabemos. Porém, com certeza pode ser definida de forma muito intensa pelo menino James Bay.