Itaipava De Som a Sol

Com muito girlpower, Kehlani mantém o R&B vivo em seu álbum de estreia


Pode ter certeza que Kehlani é o tipo de artista que vai ainda muito longe em sua carreira. Esbanjando girlpower do começo ao fim, a cantora lançou seu disco de estreia com um R&B bem consistente e cheio de atitude que merece a sua atenção.

Apenas com 21 anos, Kehlani é mais uma jovem artista que emerge para o sucesso pouco a pouco. Por mais que esteja tendo seu merecido reconhecimento somente agora, a californiana vem buscando seu lugar no sol desde um bom tempo. Em 2009, apenas com 14 anos, Kehlani foi convidada para participar de um grupo pop chamado PopLyfe, e foi a partir daí que começou sua carreira como cantora. O grupo chegou até a ganhar um maior reconhecimento em 2011, ao alcançar o quarto lugar da sexta temporada do America’s Got Talent. Porém por conta de uma série de problemas de gerenciamento de carreira e contratos, Kehlani acabou deixando o grupo e ficou um bom tempo longe da música, retornando somente em 2014 com o mixtape Cloud 19. Foi, porém, só em 2015, com o seu segundo mixtape, chamado You Should Be Here, que ela conseguiu a atenção merecida da mídia, que babou muito com o R&B nato da jovem. You Should Be Here levou Kehlani para outro nível, rendendo uma indicação ao Grammy e um contrato com a Atlantic Records, com qual agora ela lança o seu álbum de estreia, SweetSexySavage.

Através de uma forma artística maravilhosa, Kehlani expressa todos os seus lados, sem tentar mascarar nada, e comprovando como a sua natureza feminina é bela do jeito que é, com seus altos e baixos. De uma tentativa de suicídio desesperadora até o topo da Billboard, podemos ver que a cantora realmente viaja por polos extremos, mas que se encontram em harmonia em sua música, que flui na alma. Tirando a mulher dos padrões unilaterais, Kehlani não só mostra todos os lados da mesma, mas os transforma em arte, e é isso que faz do SweetSexySavage um álbum tão especial e relevante.  


Além do conceito maravilhoso do álbum, a produção por trás do mesmo é espetacular. Muitas cantoras da indústria atualmente que tentam um som R&B, dificilmente conseguem alcançar a mesma pureza que o gênero tinha na década de 90, porém Kehlani consegue atingir este patamar brilhantemente do começo ao fim. Com batidas intimistas, estalos aqui, palmas ali e muitas melodias variadas de Urban, R&B, Trap e Funk, a cantora não falha em impressionar muito com material digno de Grammy. Sem dúvidas, SweetSexySavage coloca Kehlani lado a lado de grandes nomes como TLC, Aaliyah, Brandy e Destiny’s Child. 


Por mais que o álbum contenha várias masterpieces, devo destacar que é difícil não se encantar com o discurso maravilhoso e empoderado da “Intro”, assim como é quase impossível não se apaixonar pelos vocais refrescantes que ecoam com muita atitude em “Do U Dirty”. Seguindo uma linha mais dançante, “Distraction” arrepia muito devido à harmonia deliciosa e a ousadia forte de Kehlani, que se funde numa batida trap eletrizante. Além desses momentos tão preciosos de SweetSexySavage, não devemos deixar de lado muitos outros tesouros do material, como o sassy inigualável de “Personal”, o lado doce e delicado de Kehlani, que é exalado em “Advice”, “Escape” e “Hold Me By The Heart”. E como era de se esperar, o álbum não podia deixar de conter possíveis hits, como “Undercover” e de “CRZY”, que possuem uma vibe sensual cheia de swag.

SweetSexySavage é uma mistura de ternura, sensualidade e delicadeza, literalmente, em todos os aspectos. Kehlani mostrou que é um exemplo de mulher e de artista que deve ser seguido, ao expor suas experiências através de muita reflexão e auto confiança, sempre se mostrando fora da caixa, muito desconstruída e cheia de atitude. Tudo isso com um R&B de deixar o queixo cair. Mais do que qualquer outra jovem cantora do gênero, acredito que Kehlani é a grande líder do segmento, responsável por reviver o estilo que permaneceu instável por muitos anos. Sim, o álbum é tudo isso mesmo!