Rita Ora ressurge como uma "Phoenix"

O tão aguardado novo disco de Rita Ora, Phoenix, já está em nossas mãos. Essa era promissora tem tudo para reerguer a carreira da cantora para um patamar que todos os fãs sempre sonharam.

Desde o lançamento de seu debute, ORA, Rita se viu em maus lençóis incontáveis vezes - inclusive na polêmica com Calvin Harris e o bloqueio do álbum baseado no hit #1 "I Will Never Let You Down", além da recepção morna de singles como "Body On Me".

Mas Ritinha não ficou por baixo e conseguiu dar a volta por cima. Uma vez no ostracismo, é difícil ver estrelas pop ressurgirem até o topo - coisa que ela fez diversas vezes nos hits desse álbum, como em "Your Song", "Lonely Together", "Anywhere", "For You", "Girls" e "Let You Love Me" - todos Top 10 nas terras da rainha.


Em Phoenix, temos a síntese de todos os hits e mais um pouco. Conhecendo quase metade do projeto, ela ainda guardou momentos surpreendentes na manga - como a explosiva e potencial smash hit "Only Want You" e na inovadora e refrescante "Falling To Pieces", que traz uma sonoridade inesperada e surpreendente com instrumentação digna de Grammy. Ela também brilha nos momentos mais simples, como nas emocionais "Hell Of A Life" e "Soul Survivor" ou na romântica "Velvet Rope".


Sobram poucos fillers, no caso "New Look" e "Cashmere", que tornam-se esquecíveis e só preenchem espaço. De resto, Phoenix é um compilado de 14 canções impecáveis - já descontando as duas citadas. Sintetizando o melhor do pop fugindo do óbvio e ainda aplicando influências de sonoridades alternativas, Rita acerta em cheio e prova seu lugar na indústria.

Nenhum comentário:

Postar um comentário