Luísa Sonza e o seu álbum de estreia "Pandora"

Um dos maiores nomes da nova cena pop nacional, Luísa Sonza finalmente nos presenteou com o seu tão aguardado álbum de estreia Pandora, que traz músicas transparentes e fieis à essência da cantora, além de também trazer mensagens que tocam o coração de forma direta e especial.

O álbum por si só já traz um conceito poderoso inspirado em um dos mitos femininos mais importantes da história. No conto, Pandora é enviada à Terra como presente de Zeus para o homem, mas traz consigo uma caixa que, se aberta, revela segredos ambíguos: o bem e o mal, a luz e a escuridão, o milagre, o pecado, o caos, o amor e a esperança.

“Pandora tem pedaços de toda a minha história. Quero passar uma mensagem de empoderamento, consciência feminina e exaltar a força e potencial que nós mulheres possuímos. Mesmo com todos os desafios que encontramos no dia a dia, é possível nos reinventarmos e nos superarmos cada vez mais. Podemos tudo, só depende de nós”, disse Luísa Sonza.
E, além de todo o empoderamento feminino, Luísa Sonza também faz questão de deixar a essência pop impressa no disco. Sua capa já diz tudo: criada pelo diretor Rodrigo Pitta e ilustrada por Kin Noise, ela é inspirada na capa do disco Dangerous, rei do pop. E ela traz o tão concorrido gênero musical para uma releitura inovadora para o cenário nacional. 


Ao invés de apostar somente no pop funk previsível e saturado de atualmente, Luísa Sonza. Claro que temos momentos assim, como é o caso do hit "Garupa" com Pabllo Vittar e "Pior Que Possa Imaginar", mas a maioria do álbum é iluminada com letras muito inspiradas e melodias soul de arrepiar. Destaque, principalmente, à "Eliane", a profunda faixa sobre sua mãe que abre o disco, que ecoa de forma angelical quase como um suspiro gospel.

"Não Vou Mais Parar" e "Fazendo Assim" (parceria com Gaab) trazem um lado de mais atitude de Luísa Sonza, mas completamente surpreendente. É um ritmo pop mais orgânico e autêntico do que a maioria que vemos hoje na zona do mainstream. Atualmente, poucas artistas pop nacionais fizeram isso, como Iza e Kell Smith. É uma nova direção para Luísa Sonza, mas certamente estamos prontos para apreciar um reinado tão puro e cheio de veracidade como a cantora traz em Pandora.